fbpx

Angola na lista dos próximos países a receberem internet da Starlink

Starlink

Após Moçambique ter se tornado um dos países africanos falantes da língua portuguesa a receber a internet via satélite da Starlink, está previsto, até o final deste ano, a sua chegada a Angola.

O anúncio foi feito em Agosto pela empresa, através do seu site onde fez saber que os serviços começam a estar disponíveis naquele país no quarto trimestre de 2023. Em termos de qualidade dos serviços, a internet parte de 220 MB/s que se espera trazer uma nova realidade a Angola em termos de conectividade.  

A sua expansão a Angola está ligado com materialização da missão de fornecer acesso à Internet para áreas remotas em todo o mundo, com especial atenção para o continente africano com a criação de uma constelação de satélites para fornecer serviços de Internet de banda larga e cobertura global a baixo custo.

Enquanto a maioria dos serviços de Internet por satélite provém de satélites que orbitam a cerca de 35 000 quilómetros da Terra, a constelação Starlink está muito mais próxima, a cerca de 550 quilómetros, o que lhe permite reduzir o tempo de transmissão dos dados entre o utilizador e o satélite. O objectivo é criar uma constelação de satélites para fornecer serviços de Internet de banda larga e cobertura global a baixo custo.

“O serviço de alta velocidade e baixa latência da Starlink é possível por meio da maior constelação mundial de satélites altamente avançados operando em uma órbita baixa ao redor da Terra”,

lê-se no site da empresa.

No que são os preços previstos para a aquisição dos serviços da marca, a empresa já tornou aberta a pré-inscrição para o serviço, com um custo de 7.440 kwanzas (568 Meticais), segundo o portal angolano de notícias Menos Fios.

Outras notícias:


Independentemente desta comunicação, a Starlink terá ainda de esperar pela autorização regulamentar da agência reguladora, neste caso o Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), tal como acontece nos países onde os seus serviços estão actualmente acessíveis.

Nigéria e Moçambique foram os primeiros países africanos a obter cobertura Starlink, segundo publicação de Elon Musk no perfil da SpaceX, aumentando para 34 o número total de países que utilizam o serviço.

Nesta lista, Nigéria foi o primeiro país em África e o primeiro país africano a receber a internet via satélite da Starlink e o 46º país mundialmente.

Moçambique teve acesso aos serviços recentemente, após o primeiro anuncio no início do ano 2022 e, posteriormente sofreu alterações na sua implementação.

No caso da aquisição em Moçambique, os potenciais clientes terão de pagar 40.492 Meticais pelo equipamento necessário e 3.000 Meticais mensalmente pela assinatura.

No que concerne o seu crescimentoa, ou expansão para mais paises de África, na região da África Austral, tem previsão de lançar o serviço em países como Zâmbia, Botswana e Malawi. 

O Starlink é um projecto de desenvolvimento de constelações de satélites em andamento pela empresa americana SpaceX, liderada pelo Elon Musk. A empresa usa satélites para fornecer internet de banda larga em todo o mundo, assim como o sistema de posicionamento global (GPS) e dados de localização para telefones móveis em todo o planeta.

Fonte Menos Fios Portal de T.I

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share