fbpx

ChatGPT também “bebe” água e gasta meio litro a cada 20 respostas

ChatGPT
Telemóvel no ChatGPT

A cada 20 ou 50 respostas que a famosa ferramenta de Inteligência Artificial ChatGPT fornece aos utilizadores, meio litro de água para arrefecer as centrais eléctricas que fornecem eletricidade aos centros de dados.

O ChatGPT é um programa de inteligência artificial projectado para conversar com as pessoas de uma forma que se assemelha à comunicação humana, podendo ser usado para uma variedade de finalidades, desde assistência ao cliente até geração de conteúdo, entre outras.

O intervalo do consumo da água varia consoante a localização dos servidores e a estação do ano. A estimativa inclui a utilização indireta de água que as empresas não medem, como o caso de arrefecer as centrais eléctricas que fornecem eletricidade aos centros de dados.

A construção de um modelo linguístico de grandes dimensões requer a análise de padrões num enorme conjunto de textos escritos por humanos. A construção de um modelo linguístico de grandes dimensões requer a análise de padrões num enorme conjunto de textos escritos por humanos. 

A computação consome muita eletricidade e gera muito calor. Para se manterem frescos nos dias quentes, os centros de dados precisam de bombear água, muitas vezes para uma torre de refrigeração no lado de fora dos edifícios do tamanho de um armazém.

Num dos relatórios ambientais, a Microsoft, empresa que está investir na plataforma, revelou um aumento de 34% no consumo global de água (para cerca de 1,7 mil milhões de litros, ou mais de 2.500 piscinas olímpicas), um aumento significativo em comparação com os anos anteriores, que os investigadores externos associam à sua investigação de Inteligência Artificial.

Outras notícias:


Shaolei Ren, pesquisador da Universidade da Califórnia, Riverside, assume que é “justo dizer que a maior parte do crescimento se deve à IA”, incluindo “seu forte investimento em IA generativa e parceria com a OpenAI”, disse. 

A resposta a estas preocupações a Microsoft afirmou que está a reforçar a forma como gere a água, ao mesmo tempo que trabalha para melhorar a forma como o mundo avalia e gere a água hoje e para as gerações futuras.

“Continuaremos a monitorizar as nossas emissões, a acelerar o progresso ao mesmo tempo que aumentamos a nossa utilização de energia limpa para alimentar os centros de dados, comprando energia renovável e outros esforços para cumprir os nossos objectivos de sustentabilidade de sermos negativos em termos de carbono, positivos em termos de água e zero resíduos até 2030”,

disse para Associated Press.

Para além da Microsoft, o consumo de água da Google também aumentou após os crescentes esforços de Inteligência Artificial que culminou com o lançamento do Gemini. De acordo com o Relatório Ambiental 2023 do Google, o gigante da tecnologia usou 5,6 bilhões de litros de água no ano passado.

O ChatGPT foi lançado pela OpenAI para uso público no final de 2022, iniciando uma revolução da inteligência artificial (IA), deixando empresas executivos de grandes empresas de tecnologia como Twitter, Google, Amazon, Microsoft e Meta, inspirando-os a criar seus próprios projectos de IA generativa.

Fonte Business Today

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share