fbpx

“Chegar primeiro não garante o sucesso”, Issufo Arone

Issufo Arone

Há 11 anos que Issufo Arone aventurou-se pelo mundo da tecnologia. Conta com formação em  Sistemas de Informática pelo Instituto de Transportes e Comunicações. Desde então, actua na área de Desenvolvimento de Tecnologia como Programador de Informática.

O primeiro contacto com a tecnologia aconteceu aos 13 anos através do programa infantil “A Voz da Criança” na Rádio Comunitária da Moamba onde foi apresentador. “A rádio possuía um centro multimídia no qual tive a oportunidade de mexer em um computador pela primeira vez e me apaixonei instantaneamente”, conta. Além de realizar tarefas simples, aprendeu a arte da edição digital de programas radiofônicos.

“Sempre sonhei em criar soluções que pudessem ajudar as comunidades de baixa renda”.

Como empreendedor, a sua missão é garantir que a população com fraco acesso às inovações tenha soluções que se adequem ao seu contexto, tanto que quando embarca em sua jornada como empreendedor, criou a Taduma SMS, a primeira plataforma moçambicana de gestão e envio em massa de mensagens de texto via SMS.

O nome Toduma, que tem assinado as suas criações, inicialmente era TADUMA. Com o surgimento de vários projectos nacionais com o mesmo nome, teve que alterar para Toduma. A palavra Taduma tem origem no dialeto Changana e significa algo que está batendo, causando agitação. TODUMA também possui o mesmo significado. 

A escolha deste nome para sua startup é uma homenagem ao seu Pai (Arrone Adelino) que era apelidado de TADUMA pelos seus colaboradores quando era agricultor.

Ao longo desta caminhada, tornou-se pioneiro na apresentação de várias soluções e que hoje não estão presentes no mercado moçambicano, fala-se aqui do Taduma SMS, Taduma Music, Ntxuva para celulares, sistemas para votação.

“Chegar primeiro não garante o sucesso”

Issufo Arone

Dentro das lições, Issufo aprendeu, junto da sua equipa, que “embora tenhamos sido pioneiros no desenvolvimento e lançamento de várias tecnologias no mercado moçambicano, isso por si só não garantiu nosso sucesso”.

Outra lição importante é a compreensão de que ideias brilhantes nem sempre são viáveis. Issufo teve várias ideias e aprendeu que “nem todas as ideias que consideramos excepcionais são realmente viáveis para o público”. Por isso, que neste processo, realça a importância de criar soluções que estejam alinhadas às necessidades e realidades do público-alvo para a sua validação e por conseguinte alcançar o sucesso.

Numa altura em que o uso da inteligência artificial para facilitar o acesso à informação está em constante crescimento, para criar dinamismo no seu uso pelo público moçambicano Issufo Arone resolveu criar a solução Toduma IA.

Toduma IA, podemos assumir como um ChatGPt moçambicano, porém, que é 100% gratuito e que funciona no Facebook. O objectivo da solução é tornar o conhecimento científico e acadêmico acessível para o público de baixa renda. A integração da solução ao Facebook está alinhado com a premissa de o uso do Facebook ser gratuito ou acessível em algumas redes de telefonia móvel. 

Para além do Facebook, a solução pode também ser acedida pelo WhatsApp e SMS por estes também possuírem acesso mais barato e um grande número de utilizadores. 

A criação desta solução surgiu com o lançamento do GPT-3. A startup teve acesso ao API, que permite que outros sistemas integrem o GPT e “dado que a Toduma já possui uma vasta experiência na criação de chatbots foi inevitável disponibilizar o GPT”.

A solução conta com mais de 5.700 utilizadores e 98.200 pesquisas realizadas. “O público tem aderido ao Toduma IA com satisfação, pois após a primeira interação, continuam utilizando o sistema”, ressaltou.

Os principais desafios enfrentados no desenvolvimento desta nova plataforma estiveram alinhados com a busca de mecanismo para gerar receita por meio da tecnologia e investimentos para manter e promover a tecnologia.

O estado da tecnologia em Moçambique 

Num olhar clínico para a tecnologia em Moçambique, Issufo acredita que está progredindo num bom ritmo, uma vez que, as pessoas, as empresas e o estado têm adoptado cada vez mais o uso da tecnologia. Contudo, está na hora de se passar de apenas utilizadores comuns para criadores de tecnologias.

“Se fosse possível fazer uma mudança, eu incentivaria investimentos voltados para a literacia digital. As pessoas e empresas precisam se familiarizar com o universo das tecnologias, não apenas com o uso de redes sociais, mas sim explorando diversas outras ferramentas já existentes.”

Entre quedas e aprendizados, como conselhos para outros empreendedores, é importante nunca desistir dos seus sonhos, desenvolver soluções acessíveis para as Massas e saber que “não alcançar o objetivo inicial não significa que falhamos.”

Kabum_Digital_-_Revista_banner_para_o_site
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share