fbpx

Cidadãos insatisfeitos com os novos preços dos megas

Internet
Jovem com o telemóvel na mão

Caiu por terra, no último sábado, o sonho dos moçambicanos em ter uma internet acessível. Contra a informação partilhada que destacava que a internet seria mais barata no país, a internet ficou mais cara.

Na quinta-feira (2 de Maio), em comunicado, o Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique fez saber que os serviços de dados, sms chamada estariam mais acessíveis, num decreto por eles lançado para garantir que este serviço seja mais acessível ao nível do país e marcar o fim da concorrência desleal entre as operadoras de telefonia móvel. 

A acessibilidade residia na lógica da introdução de tarifas com valores mínimos, onde o preço médio de serviço de dados (megas) reduz de 2,30 meticais por megabyte para 1,08 meticais, o do serviço de voz (chamada) baixa de seis meticais por minuto para cinco meticais, enquanto isso de serviço de mensagens baixa de 1,70 meticais para 1,10 meticais.

Em cumprimento com o decreto, as operadoras comunicaram ao público, na sexta-feira, que cumpririam com o decreto, o que fez com que fizessem reajustes nos seus pacotes, com a impossibilidade de aceder aos canais de compra destes serviços durante a madrugada de sábado.

Outras notícias:


“Caro Cliente. Em resposta a Resolução do INCM, vimos por meio desta, informar que os nossos pacotes serão actualizados, pelo que teremos indisponibilidade dos nossos canais de compra das 00h00min às 03h00min do dia 04.05.2024”,

escreveu a Movitel, uma das operadoras de telefonia móvel do país em mensagem aos seus clientes, pedindo ainda, desculpas pelos transtornos que esta actualização possa causar.

A mensagem não é muito diferente da que foi enviada pelas outras duas operadoras (Vodacom, Tmcel). Do que parecia ventos da mudança, de um novo marco, o acesso a estes serviços tornou-se caro.

Preço dos megas: antes e agora

Para entender, perfeitamente, porque os munícipes consideram novos preços altos demais, é preciso compreender os preços de alguns pacotes e como estes eram fornecidos pelas operadoras, utilizaremos como exemplo, um dos pacotes de internet que era mais utilizado pelos cidadãos, megas para redes sociais, conhecido por WFT. 

Para a compra deste pacote, o utilizador somente precisa ter 10 meticais de crédito ou na carteira móvel da operadora, e recebia em megas a partir de 450 megas, isto na Vodacom. Na Movitel, antes, com 10 a 15 meticais era possível ter acesso ao mesmo pacote podendo obter até 1.5 Gigas.

Ainda na lista de diversificação dos pacotes, a Movitel conta com o serviço designado Sempre Ligado, que dá chamadas, sms, megas na sua compra. Num pacote mensal, se antes com 1200 Meticais tinha-se 40/50 Gigas, agora apenas obtêm-se 19 Gigas no máximo. Sem contar com bônus de sms e chamadas que também foram reduzidos. 

Já na Tmcel, que comprava 1 Giga de internet (30 Meticais), agora somente serve para obter 400 Megas. 

As operadoras também removeram todos os pacotes ilimitados para redes sociais, até para YouTube, ficando os consumidores limitados nas escolhas dos pacotes a activar.

Para os consumidores, a internet está agora limitado para quem tem condições e busca limitar a opinião pública que muitas vezes é expressada nas redes sociais.

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share