fbpx

Inteligência Artificial substitui humanos e apresenta telejornal

Inteligência Artificial

A evolução da Inteligência Artificial (IA) tem sido muito além de chatbots como o famoso ChatGPT. A China provou com a apresentação de uma nova utilidade da tecnologia que já vem despertando interesse do público. 

Uma jornalista criada com base na inteligência artificial foi apresentada recentemente na China em substituição do ser humano na apresentação do telejornal.

Chama-se Ren Xiaorong e começou a sua actuação como apresentador do telejornal do “People ‘s Daily”, um jornal estatal chinês.

Na sua estreia na TV, a Inteligência Artificial revelou que foi treinada com habilidades de “milhares de apresentadores, por 365 dias, estarei relatando notícias, 24 horas por dia, sem descanso”, afirmou.

A criação da Ren Xiaorong é resultado de uma parceria entre o jornal People ‘s Daily e a Xinhua News Agency, a maior agência de notícias da China. 

O desenvolvimento da inteligência artificial para a televisão é visto como uma maneira de aumentar a eficiência na produção de notícias e reduzir os custos.

Diferente de um jornalista humano, Ren segue apenas o que está escrito em um roteiro programado, sem autonomia para mudar seu discurso ao vivo.


Leia também:

Dentro da criação, ao The Sun, os donos da ideia revelam que a jornalista foi programada para responder questionamentos sobre tópicos específicos, como educação, saúde, emprego e proteção ambiental, ou seja, não há espaço para tratar de assuntos mais pontuais ou polêmicos.

Ren Xiarong, a apresentadora criada com base na Inteligência Artificial

Na rede social local, Weibo, o público tem dado uma resposta positiva à inovação. Porém, não faltaram críticas.

Um dos utilizadores afirmou que não entendeu  a preferência por um robô no lugar de um apresentador “real” para transmitir as notícias.

Contudo, Ren não é a primeira a ser jornalista virtual da China. O primeiro apresentador criado por IA foi apresentado em 2019 e chama -se Guo Guo, programado para se portar como um repórter da “vida real”.

Até aqui, o mesmo foi tentado por outros meios de comunicação do governo chineses (Xinhua, Beijing TV, Hunan TV e CCTV), segundo relata o Olhar Digital. 

Durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim, também houve um anfitrião virtual e o primeiro apresentador de linguagem de sinais de IA da China.


Fonte Olhar Digital

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share