fbpx

Internet estará mais acessível a partir deste sábado

Internet
Jovem mexendo telemóvel

Após uma possível subida no preço do serviço de internet, chamada, sms no país (Moçambique), os serviços irão registar uma redução no preço que é praticado pelas operadoras de telefonia móvel. 

O anúncio foi feito pelo regulador das comunicações, neste caso Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM) que fez saber que estes serviços de telecomunicações vão ficar mais acessíveis a partir de sábado (4 de Maio de 2024), com a introdução de tarifas com valores mínimos.

Tuaha Mote, PCA do INCM, sublinhou, citado pelo Diário Económico, que a descida nos preços é em resultado da intervenção da instituição na sua colaboração com as empresas responsáveis pelo fornecimento deste serviço e para garantir todos o acesso aos serviços, sobretudo para a população com baixo poder de compra.

“A intervenção do regulador do sector permitiu baixar significativamente o preço de comunicações telefónicas em Moçambique”,

disse o PCA. 

Sendo assim, o preço médio de serviço de dados reduz de 2,30 meticais por megabyte para 1,08 meticais, o do serviço de voz baixa de seis meticais por minuto para cinco meticais, enquanto isso de serviço de mensagens baixa de 1,70 meticais para 1,10 meticais.

Outras notícias para ler: 


O reajuste é também um passo na missão do INCM como regulador das telecomunicações garantir a disponibilidade de infraestruturas, serviços de qualidade, um ambiente competitivo e preços acessíveis aos consumidores, visando assegurar a estabilidade e sustentabilidade do mercado, de acordo com Tuaha Mote.

“O regulador das comunicações olha sempre para o interesse do público e também para as inovações e expansão das infraestruturas de telecomunicações. Os operadores continuam a expandir os seus serviços para aquelas zonas onde o poder de compra é baixo. Também queremos garantir a inclusão digital”.

No âmbito da inclusão digital, a instituição realça a promoção de conteúdo local e universalização do acesso aos conteúdos educacionais através de acesso a custo zero, as plataformas de educação a nível nacional; redução em 90 por cento do custo de acesso a conteúdos locais hospedados em Moçambique. 

No que diz respeito a tornar o acesso a estes serviços mais acessíveis a mais utilizadores, a instituição olha com especial atenção para as populações mais desfavorecidas e acabar com a concorrência desleal entre as operadoras que operam em Moçambique (Movitel, Vodacom, Tmcel).

Situação da Internet em Moçambique

Em Moçambique, a internet somente chega para um número limitado de pessoas, com apenas 7 dos quase 32 milhões de habitantes do território nacional com acesso ao serviço, segundo os últimos dados do Data Reportal, plataforma de análise da presença digital.

A análise indica que os utilizadores de internet em Moçambique aumentaram em 842 mil (+11,8%) entre janeiro de 2023 e janeiro de 2024, com números de utilizadores a revelarem que 26,41 milhões de pessoas no território nacional ainda não utilizam a Internet, ou seja, permanece offline.

Ademais, Moçambique está na lista dos 10 países com a internet mais lenta ao nível do continente africano segundo os últimos dados divulgados pelo portal Africa Business e baseadas nos dados do Índice Global Speedtest.

Fonte Diário Económico O País

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share