fbpx

Jovens criam Associação Moçambicana de Astronomia

AMAS
Jovens responsáveis pela criação da Assiciação

Com vista a colocar Moçambique na lista dos países com fortes actividades na área de astronomia, jovens e antigos estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade Eduardo Mondlane (UEM) criaram a Associação Moçambicana de Astronomia (AMAS), que teve o lançamento oficial em Fevereiro de 2024, no Campus Principal da UEM.

A astronomia é uma área da ciência dedicada ao estudo dos corpos celestes e do universo. Isso inclui objectos que podem ser vistos a olho nu, como o Sol, a Lua, os planetas e as estrelas.

As missões que se pretende por este grupo, incluem garantir que o país esteja no mapa das actividades de astronomia que são realizadas a nível global, incluindo participar e acolher eventos internacionais. 

Segundo a Vice-Presidente da Associação Moçambicana de Astronomia, Victória Samboco, a ideia é dinamizar a produção da pesquisa na área de astronomia, um campo científico ainda novo no território nacional e que urge promover a sua divulgação com vista ao seu crescimento.

“Acredito que a maioria das pessoas não sabem da sua existência, como é que podem seguir para se formar nesta área”,

disse em entrevista para Televisão de Moçambique

Para os idealizadores, a criação de uma instituição como esta, poderá servir de ponte para juntar astrónomos nacionais, incluindo boa parte de jovens moçambicanos que se encontram a estudar fora do país.

Yara Simango, Presidente da Associação apontou que um dos pontos que motivou a criação da iniciativa foi a oportunidade que alguns jovens tiveram de ver o que se tem feito fora do país na área e buscar pela sua implementação localmente. 

Outras notícias:


A presidente ressalta ainda que vários jovens moçambicanos que se encontram a estudar fora do país tem vindo a produzir artigos científicos que serão publicados nas revistas de especialidade, com a assinatura de instituições de ensino superior estrangeiras, ao que, a AMAS tenciona congrega-los, de modo a produzir pesquisas no solo pátrio e, dessa forma, também conferir prestígio internacional a instituições nacionais. 

“São cérebros moçambicanos a trabalhar para instituições que não são do nosso país”,

frisou citado pelo site da Universidade Eduardo Mondlane.

Aquando do lançamento, também fez parte o Reitor da UEM, Prof. Doutor Manuel Guilherme Júnior, que elogiou a iniciativa, tendo afirmado que a Universidade está aberta para apoiar a associação em todas as formas com compromisso sólido com o desenvolvimento e o sucesso desta iniciativa.

“A minha esperança é que voltem para o país para fazer jus ao investimento feito para a vossa formação”, concluiu.

A criação da Associação, está também conectada com o facto dos idealizadores acreditarem que a astronomia tem dado passos significativos no  continente africano, o que significa que há necessidade de se estabelecer bases sólidas para que esta área de conhecimento se possa desenvolver em Moçambique.

O lançamento da iniciativa contou ainda com a presença de Melvin Hoare , renomado cientista britânico e  gestor do projeto “Development in Africa with Radio Astronomy” (DARA).

Anteriormente ao lançamento oficial, a AMAS realizou em janeiro o seu primeiro evento que contou com um pouco mais de 50 participantes com secções de observação das crateras lunares, conversa sobre constelações, satélites (naturais e artificiais).

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share