fbpx

Microsoft investe em talento africano com Moçambique na lista

Microsoft
Parede com placa/logotipo da Microsoft

A Microsoft, ao lado da Gebeya, centro pan-africano de talentos no ramo da tecnologia, lançou uma nova plataforma de combinação de competências e empregos denominada Microsoft.Gebeya.com. 

A iniciativa busca desempenhar um papel significativo no preenchimento da falta de competências tecnológicas em África, promovendo a criação de emprego, o empreendedorismo e a capacitação dos jovens do continente  digitalmente.  

As duas empresas pretendem melhorar as competências de 300 000 programadores em oito países nos próximos três anos, incluindo o Quénia, a África do Sul, a Etiópia, a República Democrática do Congo, o Lesoto, a Nigéria, o Egipto e Moçambique.

A nova iniciativa baseia-se na colaboração já existente entre a Microsoft e a Gebeya. Em 2020, lançaram o primeiro SkillsLab virtual na Etiópia para desenvolver competências digitais e capacidades de codificação entre os licenciados universitários, proporcionou formação baseada em aprendizagem a mais de 1.200 engenheiros de software africanos.

Ao longo dos últimos sete anos, a Gebeya desenvolveu um historial comprovado na implementação de programas de melhoria de competências e de correspondência de talentos em África e pretende agora aumentar o seu impacto através de uma parceria com a Microsoft. 

“A nossa parceria com a Microsoft representa um passo monumental no sentido de concretizar todo o potencial do talento de África. Através de um processo abrangente de melhoria de competências e certificação, estamos a criar oportunidades de emprego para abrir caminho para que os jovens africanos moldem o futuro da economia digital”,

afirmou Amadou Daffe, Diretor Executivo da Gebeya.

Outras notícias:


Há quase 30 anos que a Microsoft está presente em África e tem desempenhado um papel fundamental ao ajudar a desenvolver a capacidade digital do continente através de vários programas de qualificação e empregabilidade, com mais de 4 milhões de jovens em todo o continente a obterem mais competências nos últimos cinco anos.

“Se quisermos aproveitar todo o potencial de inovação do continente, temos de começar por estimular os profissionais de tecnologia que irão criar as soluções digitais necessárias para ter um impacto positivo em África e não só. Como uma empresa criada por programadores e para programadores, o nosso objetivo na Microsoft é fornecer a tecnologia e a experiência necessárias para desenvolver a próxima geração de jovens programadores de África”,  

Gerald Maithya, Diretor-Geral do Microsoft Africa Transformation Office.

As candidaturas foram abertas em janeiro de 2024 a candidatos com formação em desenvolvimento tecnológico e ciências informáticas e que tenham um grande interesse em criar soluções na nuvem.

Anteriormente a este avanço, Moçambique avançou com um dos países com a ambição de fazerem parte da primeira edição do programa de aceleração digital da Microsoft, iniciativa designada Programa de Desenvolvimento Digital com o principal objectivo apoiar os países na aceleração da digitalização.

No que será a primeira edição, a Microsoft está a identificar quais são os países que vão avançar junto da empresa e Moçambique está posicionado como um dos países com maior interesse em avançar com o programa.

Fonte  CIO África

Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share