Mobilidade: Scooters dominam Europa

Da inovação e reinvenção da mobilidade urbana, o continente europeu vem adoptando um novo modelo, apostando em e-scooters, e tem dominado as principais cidades dos países do continente.

E-Scooters é a designação original, em inglês, para o que em portugues chama-se patinetes elétricos, e segundo fleeteurope, os mesmo vem ganhando destaque na Europa quanto a mobilidade, ainda que para outros seja algo novo.

Numa analise da Zag Daily, há mais de 600 frotas na Europa em mais de 300 áreas urbanas em 26 países, com disponibilidade para aluguel com a cobertura que vai desde Rejkjavik na Islândia até Odessa na costa do Mar Negro da Ucrânia.

A inovação é liderada por operadores como TIER com cerca de 75.000 e-scooters, a Voi com 65.000, a Lime com 63.000, a Bird com 47.000, e a Bolt com 42.000. Nas empresas multinacionais mais pequenas está a Dott com 18.000, Wind com 13.000, LINK com 7.000, e Spin com 5.000.

As cidades de Berlim e Oslo estão em destaque no uso do equipamento para a mobilidade ao nível europeu e cada conta com mais de 20.000 disponíveis, seguindo cidades como Estocolmo, Frankfurt e Roma, quanto ao Top 5.

A pandemia está na linha de frente como impulsionador da indústria, olha-se para as restrições que tinham como uma das medidas o não compartilhamento de espaços com vários passageiros como acontece nos comboios e autocarros. Só na capital da Noruega, a Agência do Ambiente Urbano de Oslo, apontou para a existência de 30.000 e-scooters, ou seja 200 scooters por 10.000 residentes, o que significa que tem mais e-scooters do que em qualquer outra cidade do mundo.

A previsão, é que o mercado continue a crescer numa taxa anual de 43,1% contando a partir do ano passado até 2028 para atingir $210,63 mil milhões em 2028, e em volume deverá crescer a 19,7% de 2021–2028 para atingir 25,69 milhões de utilizadores das patinetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share