fbpx

O boom dos aplicativos de táxi em Maputo

Táxi

A cada dia que passa, os aplicativos de táxi têm vindo a se tornar populares na cidade de Maputo. Trata-se de um serviço que conecta motoristas com passageiros, permitindo que estes solicitem uma viagem de maneira fácil e rápida.

Desde a chegada do serviço de táxi por aplicativo em Maputo, a forma como as pessoas se movem pela cidade tem sido transformada.

Uma das conclusões, por boa parte da população jovem, é que com a subida “diária” do chapa (mini-autocarros), está mais fácil pegar táxi.

Entre os pontos que se levantam sobre essa preferência, está ligada a dificuldade existente para se ter um autocarro vazio e por vezes a falta de rapidez dos mesmos, principalmente quando se trata de assuntos urgentes. 

Dentro desse “boom”, um dos primeiros serviços de táxi por aplicativo a se estabelecer em Moçambique foi o Viva Táxi.

Para atrair mais clientes, a Viva Táxi encontra no digital e nos criadores de conteúdo a fórmula ideal. Além disso, oferecem promoções únicas, como a que esteve em destaque por um bom tempo: a possibilidade de percorrer 1 km por apenas 49 meticais, algo que antes era impossível em Moçambique.

Após a Viva Táxi, seguiram outras empresas como o TáxiCima e recentemente entrou no mercado a Yango, que tem sido um grande concorrente da Viva Táxi.


Leia também:

Entre os pontos está um desconto acima da média nas primeiras viagens que o passageiro faz através do aplicativo, promessa de render acima de 20 mil meticais aos motoristas, e o uso também de influenciadores de peso para a promoção do serviço como Hernani da Silva, Djimetta.

De um modo geral, as três empresas citadas oferecem serviços semelhantes, permitindo que os utilizadores solicitem uma viagem através de um aplicativo móvel e paguem pelo serviço através do aplicativo utilizando carteiras móveis como Mpesa, Emola.

Cada empresa tem sua própria base de motoristas e o modelo de negócio dos aplicativos é semelhante ao sistema já aplicado noutras cidades.

As empresas cobram uma taxa do motorista por cada viagem realizada e uma porcentagem do valor da corrida é retida pela empresa. 

À medida que estes serviços crescem, uma ameaça se instala aos taxistas tradicionais, que já têm reclamado o tratamento desleal entre quem faz o serviço por aplicativo e que continuam no normal, ou por outras que se caracterizam pelo conceito como praça é prioridade.

Neste cenário, os motoristas de aplicativos muitas vezes conseguem realizar mais corridas em um dia do que os motoristas de táxis tradicionais.

Outro ponto é a migração de muitos passageiros do uso de táxis tradicionais para os serviços oferecidos pelos aplicativos pela boa oferta e uma maior comodidade aos passageiros.

Apesar do sucesso, ainda há muitos desafios por se vencer, como é o caso da criação de leis para a realização das actividades de táxi por aplicativo, o que tem criado incertezas para as empresas de aplicativos de táxi em relação às regras que devem seguir.

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share