fbpx

Operadoras reajustam preços de internet

Jovem com telemóvel na rua
Jovem com telemóvel na rua

As operadoras de telefonia móvel em Moçambique, procederam com o reajuste dos preços dos serviços de dados, chamadas e voz, após a suspensão pelo Instituto Nacional de Comunicações de Moçambique (INCM), das tarifas que resultaram no aumento do custo destes serviços. 

Trata-se das operadoras Vodacom, Movitel, Mcel que tiveram que recuar nos novos preços que vinculavam no país desde 04 de Maio aquando do decreto da autoridade reguladora das telecomunicações em ajustar os preços para evitar concorrência desleal que poderia resultar num colapso das telecomunicações no país. 

A entrada em vigor do reajuste segue ao comunicado feito pelas operadoras nas suas redes sociais, onde tornaram público que os canais para acesso aos serviços estariam indisponíveis durante a madrugada do dia 17 de Junho.

Os preços que agora voltam a vigorar, sofreram alteração por, segundo Presidente do Conselho da Administração do INCM, Tuaha Mote, estarem a prejudicar a economia e poderem causar um colapso no mercado das comunicações colapsasse, ou seja, com estes pacotes o país corre o risco de ficar apenas com uma operadora.

Outras notícias:


Neste sentido, o reajuste dos preços  resultou da recomendação do governo ao INCM para que a instituição suspendesse os preços actuais por estes estarem a sufocar os utilizadores destes serviços.

A recomendação aconteceu através do vice-ministro dos Transportes e Comunicações, Amilton Alissone, em decisão tomada no Conselho de Ministros, em Maio, onde concluiu-se que há uma necessidade de responder às preocupações dos cidadãos, mantendo um equilíbrio entre a necessidade de investimentos no sector e a proteção dos consumidores.

Com a introdução de novos preços, regista-se o dobro da oferta, especificamente no que diz respeito à internet. Por exemplo, se no pacote diário destinado a redes sociais o beneficiário anteriormente obtinha 71 megabytes, agora obtém 167 megabytes.

Quanto aos gigabytes, nos preços anteriores, o custo de um gigabyte era de 85 meticais e, agora, custa somente 50 meticais.

Uma volta sem o ilimitado 

Para os utilizadores, especificamente do serviço de dados (Internet), havia se tornado difícil permanecer online por muito tempo e, fora a subida do preço dos megas, a retirada dos pacotes ilimitados estava também em causa desta impossibilidade, porém, o ilimitado continua fora de cogitação. 

Actualmente, no país, a internet somente chega para apenas 7 dos quase 32 milhões de habitantes, de acordo com últimos dados do Data Reportal, plataforma de análise da presença digital.

Houve aqui aumento dos utilizadores de internet em Moçambique em 842 mil (+11,8%) entre janeiro de 2023 e janeiro de 2024, com números a revelarem que 26,41 milhões de pessoas no território nacional ainda não utilizam a Internet, ou seja, permanece offline.

Kabum_Digital_-_Revista_banner_para_o_site
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share