fbpx

Roscas recebe investimento para digitalização de grupos de poupança

Roscas (José Gudo e Aldo Tembe)
José Gudo e Aldo Tembe, fundadores do Roscas

A Renew Capital anunciou o seu primeiro investimento em Moçambique, apostando na startup moçambicana Roscas, criada pelos empreendedores José Samo Gudo e Aldo Tembe. 

O investimento sublinha para a Renew Capital o crescente reconhecimento do papel que as soluções inovadoras de tecnologia financeira desempenham na promoção do crescimento económico.

A Renew Capital é uma organização que tem investido seu capital em oportunidades africanas com vista à construção de infra-estruturas necessárias para tornar estes investimentos possíveis.

“Estamos muito satisfeitos por apoiar a equipa a atingir o seu objectivo, melhorando os seus serviços e ampliando o seu impacto”,

disse Licínio Chissano, gestor de investimentos e projectos da Renew Capital.  

A Kabum Digital conversou com os fundadores da startup para uma viagem pela solução, como esta foi criada, seu impacto e as perspectivas futuras com este investimento da Renew Capital. 

Roscas posiciona-se como uma força que auxilia o país em particular, e o continente africano no geral, a superar a divisão financeira social, empoderando as comunidades a construir um futuro financeiramente inclusivo.

A solução surge como uma ponte que busca digitalizar os grupos de poupança existentes nas comunidades e facilitar o acesso destes serviços financeiros , independentemente da localização ou do rendimento. 

“Através da nossa plataforma inovadora, estamos a transformar digitalmente os grupos de poupança, a capacitar as comunidades rurais e abrir um mundo de possibilidades financeiras”,

conta a startup representada pelo José Samo Gudo e Aldo.

A exclusão financeira, principalmente nas zonas rurais, é uma das realidades vividas por milhões de pessoas em Moçambique e em África  no geral, nestas zonas, onde bancos têm frequentemente um alcance limitado, e os custos elevados associados aos produtos financeiros formais excluem muitos.

Para a startup, esta falta de acesso dificulta o crescimento económico, limita as oportunidades e mantém um ciclo vicioso de pobreza.

Em resposta a este desafio, o Roscas capacita os grupos de poupança através do fornecimento de uma plataforma segura e fácil de utilizar, onde é digitalizada a experiência dos grupos,  permitindo aos membros acompanhar as contribuições, aceder ao histórico de transações e receber atualizações eletronicamente. 

Com isto, o Roscas almeja por uma melhoria na transparência, reduzindo o risco de má gestão e fomentando a confiança dentro destes grupos de poupança.  

A plataforma possibilita aos seus utilizadores o uso da moeda móvel, acesso a ferramentas de literacia financeira e construção de um histórico de crédito. 

A integração com as plataformas de moeda móvel utilizadas em Moçambique busca permitir que os membros possam contribuir e aceder a fundos de forma conveniente, eliminando a necessidade de dinheiro físico e reduzindo os riscos de segurança.

Outras notícias:


Os grupos são equipados por ferramentas e recursos essenciais de literacia financeira, onde podem aprender sobre estratégias de poupança, orçamento e utilização responsável do crédito, promovendo a tomada de decisões financeiras informadas, com a criação de um histórico de crédito digital para os membros dos grupos para que seja possível aceder a produtos financeiros..

Mais que uma plataforma financeira, para os fundadores, o Roscas é um catalisador para a mudança positiva, onde leva tecnologia para uma prática muito antiga, com a melhoria  dos seus processos sem romper com a sua originalidade, transformando vidas, com a construção de um futuro melhor para todos.

“Estamos a proporcionar acesso a serviços financeiros a custos acessíveis, capacitando indivíduos e famílias a poupar para necessidades essenciais, bem como promovendo a inclusão financeira”,

revela.

Um investimento que eleva a inovação pela comunidade

O recente investimento obtido através da Renew Capital, é para os fundadores a validação da abordagem da startup no compromisso de capacitar as comunidades rurais, com a introdução de recursos que possam expandir o alcance da solução, levando os benefícios dos serviços financeiros digitais a mais grupos de poupança em todo território moçambicano.

A startup também almeja desenvolvimento de novos produtos financeiros inovadores adaptados às necessidades específicas das comunidades rurais, e construção de parcerias. 

“O investimento da Renew Capital Angels representa um marco emocionante na nossa jornada, impulsionando-nos para a nossa visão de nutrir a resiliência económica e o empoderamento em Moçambique e na África Subsaariana”,

disse José Samo Gudo para a Renew Capital. 

À nível de parcerias, está a colaboração com instituições locais, Organizações Não Governamentais (ONGs) e líderes comunitários para que a Roscas se integre perfeitamente na sociedade local. 

Para o ecossistema de startups moçambicano, o investimento no Roscas é uma prova que Moçambique é também um mercado com bastante potencial, com soluções válidas para tentar resolver desafios locais e também de África.

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share