fbpx

Substituir humanos por Inteligência Artificial não será ruim, diz Elon Musk

Elon Musk
Elon Musk, empresário e investidor.

Em mais uma análise do que nos aguarda na utilização da Inteligência Artificial, Elon Musk afirmou que está nos vai tirar o emprego e que a substituição dos humanos em algumas áreas pela Inteligência Artificial não é necessariamente uma coisa má.

Inteligência Artificial é a capacidade de uma máquina ou sistema de realizar tarefas que normalmente exigem inteligência humana, como aprendizado, reconhecimento de padrões, tomada de decisões e resolução de problemas.

O anúncio foi feito durante a sua participação na VivaTech 2024 em Paris, conferência tecnológica anual, dedicada à inovação e às startups, fundada em 2016.

O actual dono da rede social Twitter assumiu que “provavelmente, nenhum de nós terá um emprego”, no futuro contará com a ajuda da inteligência artificial, com uma observação para um cenário em que os empregos seriam “opcionais”.

“Se quisermos fazer um trabalho que seja uma espécie de passatempo, podemos fazer um trabalho. Mas, caso contrário, a inteligência artificial e os robôs fornecerão todos os bens e serviços que quisermos”, disse Musk. 

Para que isso fosse realidade, significaria que teria de haver um “rendimento universal elevado”, que não deve ser confundido com o rendimento básico universal. Trata-se de um rendimento dado ao cidadão pelo governo independentemente de quanto ganham.

Elon Musk tem falado abertamente sobre as suas preocupações relativamente à inteligência artificial, e num futuro sem emprego, perguntou se as pessoas se sentiriam emocionalmente realizadas.

“Será realmente uma questão de significado, se o computador e os robôs podem fazer tudo melhor do que nós, será que a nossa vida tem significado?”,

disse,  referindo que talvez exista  um papel para os humanos nesta equação, no sentido de podermos dar um significado à IA.

Outras notícias:


Nos últimos anos, as capacidades da inteligência artificial têm vindo a aumentar, suficientemente rápido para um cenário em que os reguladores, as empresas e os consumidores ainda estão a tentar perceber como utilizar a tecnologia de forma responsável. 

Na mesma sintonia, têm vindo a surgir preocupações sobre a forma como vários sectores e empregos irão mudar à medida que a IA cresce no mercado.

No início deste ano, os investigadores do Laboratório de Informática e Inteligência Artificial do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) revelaram que vários locais de trabalho têm vindo a adoptar a IA mais lentamente do que alguns esperavam e temiam. 

Outra observação é que a maioria dos empregos anteriormente identificados como vulneráveis à IA não eram economicamente vantajosos para os empregadores automatizarem na altura.

Fora o Elon Musk, vários outros especialistas acreditam que alguns empregos que requerem uma elevada inteligência emocional e interação humana não precisarão de ser substituídos, como os profissionais de saúde mental, os criativos e os professores.

Fonte CNN

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share