fbpx

Twitter pode ser suspenso no Brasil

Twitter
Smartphone no Twitter (X) na conta oficial da empresa

A rede social Twitter, actualmente X, pode ser suspensa no Brasil após Elon Musk confrontar as decisões do Ministro Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal,  e remover as restrições de conteúdo.

A situação acontece após o Tribunal Supremo do Brasil ter ordenado à rede social X (antes Twitter) que removesse alguns utilizadores da sua plataforma, segundo anunciou a empresa.

De acordo com a conta de Assuntos Governamentais Globais do Twitter, a empresa foi “forçada por decisões judiciais a bloquear certas contas populares no Brasil”, acrescentando que não foi fornecida qualquer razão para tal, nem quaisquer detalhes sobre as publicações que alegadamente violam a lei.

Além disso, a rede social afirmou que o tribunal proibiu a empresa de divulgar as contas em causa e alegou que estão a ser ameaçadas com multas. Caso a plataforma não cumpra com as requisições do tribunal, pode entrar na lista das redes sociais que já foram suspensas no mercado brasileiro. 

Para a rede social que tem actualmente como proprietário o bilionário Elon Musk, a decisão de bloqueio de alguns perfis viola o Marco Civil da Internet,  lei que estabelece princípios, garantias, direitos e obrigações para o uso da internet no Brasil, bem como a Constituição Federal brasileira. 

Em um email comentado pelo assessor jurídico do X, a empresa recebeu também pedidos do parlamento brasileiro a solicitar mensagens privadas trocadas entre utilizadores, contra os quais está a trabalhar para “reagir”, uma vez que não cumprem os requisitos legais. 

A decisão foi criticada pelo CEO da plataforma, Elon Musk, que afirmou que se trata de censura, o que, segundo Elon Musk, “viola a lei e a vontade do povo brasileiro”.

Para Musk a decisão terá um grande impacto na receita da plataforma no Brasil e isso consequentemente obrigará com que a rede social feche os seus escritório no país, declarando que “está levantando todas as restrições” e que contesta a decisão.

O empreendedor anunciou que vai publicar as exigências do Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, para mostrar como eles violam a lei brasileira, o que condena e considera uma traição repetidamente à constituição e ao povo brasileiro.

Outras notícias:


A suspensão pode não ser definitiva, e significará que ficará bloqueada até que a empresa cumpra a determinação. Trata-se de uma suspensão que pode acontecer com um canal de Televisão e emissora de rádio, ou seja,  com todos que não cumprirem com a legislação.

A suspensão de redes sociais no Brasil

Como anteriormente mencionado, aplicativos como WhatsApp e Telegram já foram bloqueados temporariamente no Brasil. 

O WhatsApp já teve quatro bloqueios em 2015 e 2016. O primeiro, em fevereiro de 2015, foi determinado pelo aplicativo não ter fornecido informações para uma investigação policial. Por não atender uma solicitação envolvendo uma ação criminal, o aplicativo teve o acesso bloqueado em dezembro do mesmo ano.

Já em 2016, a Justiça de Sergipe ordenou a interrupção do WhatsApp por 72 horas por descumprimento de uma decisão judicial.  O bloqueio durou cerca de 24 horas. Dois meses depois, o serviço ficou fora do ar por uma ordem da Justiça do Rio de Janeiro, que indicou que a Meta, controladora do app, se recusou a abrir informações para uma investigação em andamento.

No que diz respeito aos bloqueios do Telegram, estes são mais recentes. Em março de 2022, o aplicativo foi bloqueado por não cumprir determinações da Justiça relacionados a investigações sobre a disseminação de fake news (notícias falsas).

Em 2023, teve o serviço temporariamente suspenso em razão do descumprimento de compartilhamento de dados de integrantes de um grupo de apoio ao nazismo.

Fonte Jurist Tele Síntese

Revista Kabum Digital Banner
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share