fbpx

Valquíria de Barros, uma jovem que luta pela inclusão digital

Valquíria de Barros

Valquíria de Barros define-se como uma jovem com vários sonhos e que busca através da tecnologia tornar o mundo mais inclusivo, com principal atenção para pessoas com necessidades especiais.

“Valquíria é alguém que sonha em ser a voz das pessoas que não conseguem falar por si.”

Valquiria de Barros

A sua jornada na tecnologia inicia no primeiro ano de formação, onde era a única mulher no curso, e sem nenhum conhecimento sólido em matérias ligadas a informática, mas lá foi por curiosidade. As suas formações estão ligadas ao arduino e web development, machine learning, sendo formada em Ciências de Computação pela Business School da Universidade São Tomás de Moçambique.

Antes de se envolver com a tecnologia, a ambição era fazer arquitectura, mas quando teve o seu contacto com o activismo, percebeu que precisava de buscar por soluções tecnológicas para fazer frente às dificuldades que eram enfrentadas pelas crianças com as quais trabalhava e assim tornar a tecnologia ou soluções digitais inclusivas, algo que assume que pouco é feito em Moçambique.

“O que acontece é que nós falamos de inclusão, mas, na hora da verdade, pouco se faz. Inclusão não é só trazer as soluções, mas também tentar integrar para pessoas com necessidades especiais.”

Aprender um pouco de como são as pessoas que vivem com necessidades especiais, assume Valquíria como um dos segredos para a garantia de inclusão digital.

Para garantir essa inclusão, Valquiria recorre ao uso de Machine Learning e Arduino para a produção de dispositivos que possam melhorar a mobilidade, no entanto, dentro disto o maior desafio é a falta de infra-estruturas e compreensão na implementação destas soluções. 

A par das dificuldades na implementação das soluções, o outro desafio enfrentado é a questão do gênero, destacado que no início da sua formação, tinha que sempre provar ser capaz de fazer todas actividades, tanto que não faltou o desejo de desistir, no entanto, mostrar que era capaz ou que todo mundo deve ser dado uma chance, a fez concorrer ao programa de Woman Tech Maker, onde actualmente é embaixadora em Moçambique, com o objectivo de inspirar e mostrar o caminho à mais jovens que queiram um espaço na tecnologia.

Da falta de inclusão digital à “descriminação” da mulher na área, acredita na evolução da tecnologia em Moçambique, porém, ainda há um longo caminho por percorrer, com a necessidade de se tornar a própria tecnologia, concretamente a informática, mais abrangente.

A sua carreira, é marcada pela presença no Summit em Botsuana, e da sua recente viagem a Nairobi, Kenya, onde representou moçambique no SSA Community Summit 2022, organizado pela Google Developers, que serviu para alimentar o sonho de continuar a seguir o sonho e ver concretizado a inclusão digital.

Cecília Tivir, Rosário Fernandes, Abneusa Stefania, Marta Uetela são nomes de alguns jovens moçambicanos que actuam na área da tecnologia que têm inspirado a Valquíria de Barros na sua caminhada.

Kabum_Digital_-_Revista_banner_para_o_site
Artigos relacionados

Subscreva-se à nossa newsletter. Fique por dentro da tecnologia!

Total
0
Share